terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Fantasporto 2009

Em primeiro lugar gostaria de dizer que acho a selecção de filmes deste ano boa, mas apenas boa. Dizendo 'apenas' convém referir o que falta neste festival. Em primeiro, e como habitual seguidor do festival, já não é a primeira vez que alguns dos filmes exibidos já se encontram disponíveis em DVD no mercado estrangeiro, mas a meu ver isso é o menos, já que o prazer de assistir ao filme é outro, e logo no Fantas!

Agora só um pequeno aparte sobre a pequena e fraca secção de Orient Express deste ano, isto para para quem esteve habituado nos últimos anos a excelentes selecções, este ano tivemos de nos contentar com apenas 6 filmes, e a maioria do género de terror. Infelizmente um fraco período do cinema asiático...

O 'pior' (entre aspas, note) é mesmo os filmes que faltam a este festival, um Let the Right One In - vencedor do Méliès d'Or Europeu - assentava que nem uma luva no encerramento do festival. Um Watchmen, que estreia brevemente nas nossas salas (a 5 de Março), tinha tudo o que o Unborn e Outlander têm e mais, era comercial e teria de certo mais qualidade que ambos juntos, claro que não seria fácil uma 'estreia mundial'. Outros títulos que tiveram projecção nos mais variados festivais estrangeiros: Repo the Genetic Opera, The Broken, The Burrowers, Martyrs (este ultimo ainda nem dá para acreditar na sua ausência) entre outros... E dos filmes retirados da programação: The Good, The Bad and the Weird, e Babysitter Wanted.

Sobre o festival não podia começar de melhor forma o meu primeiro dia do Fantas (segundo do festival, após uma fraca abertura ou segundo constou). Vi 3 filmes.

Choke de Clark Gregg é um bom filme, divertido, mas sinceramente estava à espera de uma coisa diferente, já que nunca tinha visto o trailer, só tinha lido a sinopse mas estava em mente que se tratava de outra coisa. Fiquei foi com bastante curiosidade em ler o livro, como sabem de Chuck Palahniuk - o autor de Fight Club. Choke (Asfixia): 7/10

Estava com bastante curiosidade em ver Grace de Paul Solet, e foi de facto uma grande surpresa. Apesar de ter por base e muito simplesmente a fórmula batida no género de terror dos ‘mortos-vivos’, o filme tenta não seguir o mesmo caminho. Para ficar na memória: a cena final! Um realizador a ter em conta. Grace: 8/10

O The Unborn de David Goyer só veio confirmar as minhas expectativas que tinha perante o filme: demasiado comercial, previsível e exibicionista. Nem todas as produções conseguem usar CGI para tudo e por nada e esperar que isso resulte em algo assustador. The Unborn (Espirito do Mal): 2/10

No Domingo à noite não pude ir à sessão de The Chaser. Mesmo apesar de já ter visto o filme gostava de ter assistido à sessão. E perante ao resto dos concorrentes na secção Orient Express é sem dúvida nenhuma o favorito.

Fui ver o filme que mais ansiava, um dos mais esperados do festival e o que mais me surpreendeu quando o anunciaram na programação, The Wrestler de Darren Aronofsky. Arrisco a dizer que o filme é para mim um dos melhores exibidos no festival. Um grande drama, no papel da vida de Mickey Rourke (confirmado!). E é interessante ver o Aronofsky, um perfeccionista, realizar um filme assim desta maneira, quando o virem vão saber o que estou a falar. Uma sessão esgotada mas curiosamente um filme pouco aplaudido. 'O' favorito para vencedor da secção Semana dos Realizadores. The Wrestler: 9/10

Em termos de curtas vi apenas duas: Hold Your Fire (fantástico ambiente!) e a aclamada Next Floor (engraçada, mas nada de mais, não percebi o hype). Espero não perder o Mister Hollow.

Falta ver: Eden Lake e Adam Ressurected, no encerramento do festival. E alguns que me tenha escapado no último dia dos premiados (domingo), como já vem a ser habitual. Gostava de ver os já exibidos Primetime e Sexykiller, como fã do cinema fantástico espanhol.

1 comentário:

naovouporai disse...

Ontem adivinhava-se um dia em cheio. Assim me tinha dito pessoal da organização do fantas. O Primetime estava muito bem executado, com cenas muito engraçadas e sofisticadas. Eu gostei, mas lá pelo meio perdeu-se um bocado na história e o final em vez de ser em crescendo (para o filme ser considerado mesmo bom), foi pelo lado contrário. Pena!

Sexykiller foi muito bom, e gosto mesmo de dizer, que javardiçe!!! Podes apanhá-lo na sexta-feira na sessão das 21h (ou 21h15) no Grande Auditório.

Absurdistan foi muito divertido, aconselho. Astropia com piada para os nerds (sim, eu achei piada ao filme). Escapist, gostei bastante, grande realização e uma montagem das sequências do filme muito original. Outlander, gosto bastante deste género, por isso sou suspeito, mas achei mediano, gostei dos ambientes criados e tal, mas não trouxe nada de novo, foi apenas entretenimento.

E sim, se puderes apanhar "The Chaser" no domingo quando passarem os premiados no Rivoli, tu corre! Até agora, para mim este é o filme do Fantas! Gosto muito do cinema sul-coreano, e estou contigo, são muito poucos este ano no Fantas, quero mais, muito mais! Hansel & Gretel logo à noite... a ver vamos!

Abraço