segunda-feira, 22 de janeiro de 2007

'Scoop' de Woody Allen


Depois do fantástico ensaio negro e trágico de Match Point, Scoop é o regresso de Woody Allen à comédia, que volta a filmar em Londres e de novo com Scarlett Johansson. Um regresso também mais que bem vindo ao protagonismo no grande ecrã é o do próprio Allen, algo a que os fãs ficarão satisfeitos com a sua habitual personagem tanto paranóica quanto divertida.

Scarlett Johansson interpreta Sondra Pransky, uma estudante americana de jornalismo a passar férias em Londres e que durante um numero de magia durante um espectáculo do mágico Splendini (Woody Allen) é contactada por um espírito do famoso jornalista
Joe Strombel (Ian McShane) à pouco tempo falecido. Strombel têm informações para o que podia ser o 'scoop' da vida dele: A verdadeira identidade do serial killer de nome The Tarot Card Murderer. Sondra ao investigar o caso, acaba por eventualmente de se apaixonar pelo presumível suspeito, o nobre lorde Peter Lyman interpretado por Hugh Jackman.

O filme é sem dúvida reciclado e apesar de não ultrapassar expectativas, não deixa de ser um bom filme. Simpático, simples, super divertido mas sobretudo com classe. Woody Allen não faz aqui mais uma obra prima, mas o que é certo aqui é que parte-se logo do princípio que não é isso a intenção do realizador.

Scoop: 7/10

4 comentários:

Knoxville disse...

Allen é delicioso como Splendini. Ponto final :)

maria disse...

Allen é sempre notável!. Cada filme são momentos de grande prazer visual e auditivo. Que me perdoem os que não gostam muito dele, mas eu considero-o um génio e a minha vida tem sido enriquecida ao longo dos anos pela qualidade do seu trabalho.

wasted blues disse...

Viva Woody! ;)

lady garfield disse...

woody allen é, há muito tempo, um dos meus favoritos. ja passou por momentos, a meu ver, menos bons na com 'setembro', 'maridos e mulheres', etc.. com 'alice' retomou o 'bom caminho'. não sei como 'match point' teve tão boas criticas, pois não é um filme de woody allen, na verdadeira acepção da palavra e a intriga é de alguma forma banal. Felizmente com este 'scoop' voltou ao seu caminho certo. Apenas o facto de ele se encontar com ar velho me entristeceu...neste filme notou-se bem isso.